Notícias

O leilão da Ferrovia Norte-Sul promovido pelo Ministério da Infraestrutura e pela ANTT, nesta quinta-feira (28/03), em São Paulo, é resultado de anos de estudos e obras executados pela VALEC. O trecho entre Porto Nacional/TO e Estrela d’Oeste/SP de 1.537 km foi construído com recursos do Governo Federal para ampliar e integrar o sistema ferroviário brasileiro, permitindo acesso a vários portos e corredores de exportação.

O presidente da VALEC, Márcio Aquino, esteve presente ao leilão, na sede da B3, e celebrou a realização do empreendimento. “É um orgulho para a VALEC ter planejado e construído uma obra ferroviária de tamanha relevância para o país. A FNS diminui a dependência do modal rodoviário e abre novos caminhos para o desenvolvimento nacional”, afirmou.

A vencedora do leilão foi a Rumo S.A com valor proposto de R$ 2.719.530.000,00, o que representa um ágil de 100,92% sobre o lance mínimo. A subconcessão prevê investimentos de R$ 2,8 bilhões e prazo de 30 anos.

O trecho, todo em bitola larga, teve sua construção dividida em dois tramos que são prolongamentos do tramo norte, também construído pela VALEC, entre Açailândia/MA e Porto Nacional/TO (subconcessionado em 2007).

O primeiro tramo, de 855 km entre Porto Nacional/TO e Anápolis/GO, foi iniciado em 2008 e inaugurado em 2014. Foram investidos R$ 5,1 bilhões, o que equivale a um custo aproximado de R$5,96 milhões/km de ferrovia construída.

Nos últimos quatro anos, a VALEC promoveu a utilização da via férrea por meio de contratos com a iniciativa privada. Foi realizado durante esse período, o transporte de 20 locomotivas, 26 mil toneladas de farelo de soja, 13 mil ton. de madeira triturada, 8 mil ton. de minério de manganês, barras de trilhos de 240 metros - aprox. 7.300 ton, e 262 vagões.

O segundo tramo, que prolonga a FNS até Estrela d’Oeste/SP (Extensão Sul), de 684 km de extensão, se conecta com a Ferrovia EF - 364, operada pela Rumo S.A, de modo a permitir acesso ao Porto de Santos e ao polo econômico e industrial de São Paulo. A obra começou em 2011 está em fase final pela VALEC. O investimento é de R$ 5,6 bilhões, dentre os quais R$ 4,7 bilhões já foram executados, o que representa 93% de avanço físico a um custo médio de R$ 6,9 milhões/km.

Desse modo, a VALEC está encerrando a sua participação na Extensão Sul e o saldo das obras será executado pela subconcessionária.

Além do trecho que foi leiloado, a VALEC espera contribuir ainda mais para a redução do custo logístico. Para isso, realizou o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental – EVTEA para mais dois trechos complementares à FNS: de Panorama/SP a Chapecó/SC e entre Chapecó/SC e Rio Grande/RS.

A VALEC é a empresa pública que planeja, elabora e executa novos empreendimentos ferroviários e entrega para a sociedade brasileira ferrovias bem construídas, modernas e conectadas ao interesse público.

(Texto: Flavio Correa/ASCOM)