Notícias

À convite da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, o presidente da Valec, Josias Cavalcante, palestrou esta semana sobre a situação em que se encontra a construção da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL). O foco do encontro foi o transporte de carga que será possibilitado à Mineradora Bamin, quando o empreendimento estiver pronto.

Cavalcante explicou que, atualmente, o avanço físico da obra é de 13,5% e 84,3% das desapropriações já estão finalizadas. A apresentação foi dividida em três grandes trechos: de Ilhéus (BA) a Caetité (BA), de Caetité a Barreiras (BA) e de Barreiras a Figueirópolis (TO). No primeiro deles, há três lotes com obras em andamento. Um quarto lote (Barra do Rocha) deu início às atividades, mas por problemas envolvendo a empresa construtora, teve que parar a obra. Para que não haja atrasos significativos, a Valec já está em negociação com outras empresas que participaram da licitação.

De Caetité a Barreiras, as obras foram interrompidas para adequação dos projetos às solicitações do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). A previsão é de que até julho o trabalho seja retomado.

Já o trecho de Barreiras a Figueirópolis, apesar de não ter sido incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), ele é tratado como projeto futuro. Quando finalizado, a FIOL vai se unir à Ferrovia Norte-Sul.


Texto: Assessoria de Comunicação