Notícias

Pátio da Ferrovia Norte-Sul no Sudoeste Goiano será o maior polo de carga da ferrovia, próximo aos municípios de Rio Verde, Santa Helena, Jataí, Edeia e Quirinópolis

Paulo Vargas (diretor do Senai e Superintendente do Sesi), Célio Eustáquio de Moura (presidente do Coinfra) e Marcus Expedito (diretor da Valec). Crédito: Alex Malheiros.Paulo Vargas (diretor do Senai e Superintendente do Sesi), Célio Eustáquio de Moura (presidente do Coinfra) e Marcus Expedito (diretor da Valec). Crédito: Alex Malheiros.

Empresários de Goiânia, Itumbiara, Rio Verde e Santa Helena participaram nesta terça-feira (21/02) de visita técnica ao Polo de Cargas do Sudoeste de Goiás da Ferrovia Norte-Sul. O evento foi realizado pela Federação das Indústrias do Estado de Goiás (FIEG) com a participação da Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A.

O Diretor de Operações, Marcus Almeida, em nome da VALEC, recebeu a visita dos produtores e representantes de entidades do setor como o diretor do Senai e Superintendente do Sesi, Paulo Vargas, e o presidente do Conselho Temático de Infraestrutura da FIEG, Célio Eustáquio de Moura.

O pátio intermodal abrange 298 hectares, dos quais 94 hectares é de áreas a serem licitadas em cinco ou seis lotes possibilitando embarque de cargas destinadas aos portos de Santos (SP) e Itaqui (MA), e, no futuro, Ilhéus (BA). Marcus Almeida ressaltou ainda que a intenção é criar um modelo de exploração que atenda aos interesses da região, comportando diferentes tipos de carga. "Terá milho, soja, farelo de soja, açúcar, etanol e até contêineres frigorificados", afirmou. "Nossa intenção é começar com o Polo Sudoeste de Goiás e os terminais em condições de entrar em operação junto com a ferrovia."

Sobre o potencial do novo pátio de cargas, o presidente do Conselho Temático de Infraestrutura da FIEG, Célio Eustáquio de Moura, pontuou que o sistema adotado pela VALEC para movimentação dos trens é característica importante para ir para o Norte ou para o Sul e impulsionar o uso do modal. 

A fase atual ainda é de prospecção e elaboração do edital e não há, ainda, valor mínimo definido, pois não foi finalizado o modelo de exploração com o mercado. A previsão é de que o polo seja concluído em setembro.

Visita contou com vários representantes interessados nos benefícios proporcionados pelo Pátio Sudoeste de Goiás. Crédito: Alex Malheiros.Visita contou com vários representantes interessados nos benefícios proporcionados pelo Pátio Sudoeste de Goiás. Crédito: Alex Malheiros.

Visão aérea da obra. Crédito: Valec.Visão aérea da obra. Crédito: Valec.


(texto: FIEG e VALEC)