Notícias

Uma decisão justa promove a harmonia. Foi esse o resultado da decisão do Tribunal de Contas da União acerca da continuidade das obras da Extensão Sul da Ferrovia Norte- Sul, exarada nesta semana, em sessão do Plenário.

O Ministro Relator do processo, Augusto Sherman Cavalcanti, após minucioso exame da matéria e apreciação das considerações feitas pela área técnica do Tribunal, considerou que boa parte das falhas constatadas pela equipe de auditoria foi saneada pela VALEC.

Em vista disso, e para evitar os danos decorrentes da paralisação total das obras, estimados em cerca de 151 milhões de reais, o ilustre Ministro proferiu seu voto, tendo sido acompanhado pelos demais membros da Corte, e determinou a continuidade parcial das obras. Suspendeu, porém, cautelarmente, os serviços de terraplanagem até a apresentação de cronograma de sondagens e de planilha de custos por trecho, bem como a execução dos projetos de obras de arte especiais até a apresentação de composição de custos de concreto e de conclusão de projetos executivos em andamento.

Apesar da suspensão de alguns serviços, aqueles considerados essenciais, como plantio de grama, drenagem e cuidados ambientais, poderão ser executados, resguardando, dessa forma, o que já foi realizado até o momento, sem risco de perda física e financeira.

A VALEC busca, dia após dia, reforçar sua missão institucional e obter sucesso e reconhecimento na execução das obras de construção das ferrovias que lhe foram outorgadas, tão importantes e estratégicas para o desenvolvimento socioeconômico do país.

Apesar dos inúmeros obstáculos, a Diretoria da VALEC, com o apoio de sua equipe técnica, vem alcançando êxito nas mais diversas batalhas. Além de modificações técnicas de engenharia, foram adotadas medidas de gestão administrativa, tais como substituição de quadro técnico, deflagração de concurso público, reformulação do Plano de Cargos e Salários, alteração do Estatuto Social, transferência de áreas temáticas para Brasília, revitalização da Comissão de Ética e desenvolvimento do planejamento estratégico empresarial.

O aperfeiçoamento de metodologias e procedimentos, mudança de cultura, fiscalização mais eficiente nas obras, captação de profissionais talentosos e adoção de postura ética e transparente, tudo isso vem acarretando melhoria progressiva em seu desempenho como instituição pública.


Texto: Assessoria de Comunicação