Notícias

Implantação de parque garante estabilidade à linha férrea e elimina erosões, preservando uma enorme área verde.

Construído próximo ao centro de Anápolis/GO em uma área de mais de 1 milhão de m² (22 alqueires), o Parque da Cidade será aberto ao público ao mesmo tempo em que os trens começarão a circular pela Ferrovia Norte-Sul compondo a paisagem deste que será o maior parque urbano do estado.

O mais novo parque nasceu de um convênio entre a Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S.A e a Prefeitura de Anápolis no valor de R$ 9 milhões de reais com base numa das condicionantes impostas pelo IBAMA para a liberação da licença de operação da ferrovia, como compensação de passivos ambientais.

O terreno escolhido para dar lugar ao parque é uma antiga área abandonada vizinha à ferrovia. O trabalho de revitalização atende a um pedido antigo da população, que reclamava das erosões crescentes e do acúmulo de resíduos sólidos. O lixo era frequentemente despejado no ambiente, ameaçando o Córrego Ribeirão das Antas, que cruza toda a cidade, e vias fundamentais como a BR-060 e a BR-153.

Fotos registradas no momento anterior à construção do parque revelam o estado de degradação do terreno, que praticamente não tinha mais vegetação ou mata ciliar.

Fotos registradas em 2008, no mesmo local de construção do parque, mostram pneus, entulhos e a falta de vegetação.

A etapa inicial de recuperação envolveu o cercamento, a reconformação topográfica, a correção dos processos erosivos, e a remoção do entulho e do lixo depositados na Área de Proteção Ambiental (APA).

Erosões e voçorocas são, agora, o retrato do passado de uma área que estava completamente abandonada.

Em visita às obras, em meados de outubro, o presidente da Valec, Josias Sampaio Cavalcante Júnior, explicou que uma imensa erosão, agora recuperada, ficaria situada bem às margens dos trilhos. “Essa erosão possivelmente avançaria sobre a ferrovia trazendo risco futuro, então, a Valec tem essa preocupação com a ferrovia. Por outro lado, ao recuperar a área, agregamos valor à cidade mitigando um pouco o impacto que a ferrovia traz para a região”, afirmou.

O Parque da Cidade terá quiosques, pistas de caminhada e de ciclismo, espaço de convivência, área de lazer e um estacionamento. Também estão previstas a construção de um espaço de convivência e a instalação de aparelhos de ginástica.

O novo parque vai tomando forma após o trabalho de revitalização.

A fase de infraestrutura está praticamente concluída e as obras entram em sua parte final, de mais rápida execução, que compreende a revegetação e a construção dos equipamentos de uso público. A previsão é entregar o parque e a ferrovia para a população no fim deste ano.

O presidente da Valec, Josias Sampaio Cavalcante Júnior, e o prefeito de Anápolis, Antônio Gomide, vistoriam as obras do novo parque.

Autoridades da Valec e da Prefeitura observam o projeto que prevê pistas de caminhada, ciclismo e espaços de convivência.

O Parque da Cidade certamente será o novo cartão postal de Anápolis e da Ferrovia Norte-Sul, pois possibilitará à população o privilégio de visitar uma área preservada do cerrado, com várias opções de entretenimento. A iniciativa promove também um ordenamento territorial mais adequado, pois visa impedir invasões e a depredação do patrimônio público.

O projeto é uma prova de que é possível investir no progresso econômico, a partir de uma ferrovia que atravessa o país, e, ao mesmo tempo, proporcionar ganho social permanente reafirmando o compromisso da Valec com ações em prol da sustentabilidade.


Texto: Assessoria de Comunicação - Créditos fotos> Valec e Prefeitura de Anápolis / Leonardo Moreira