Notícias

Em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, a VALEC promove hoje (8) o Ciclo de Palestras “Meio Ambiente, Patrimônio Espeleológico e Ferrovias”. O objetivo da Superintendência de Meio Ambiente, que promove o evento, é trazer à discussão os patrimônios espeleológicos (cavernas) impactados por obras ferroviárias e quais medidas estão sendo tomadas para amenizar esses impactos.

A FIOL é a principal obra conduzida pela empresa que intercepta uma região tomada por cavernas. Diante disso, um sistema de compensação ambiental está sendo implantado nessas áreas. De acordo com a Superintendente de Meio Ambiente substituta, Ivana Marson, o impacto é inevitável. “As cavernas de relevância máxima serão preservadas e as de alta relevância serão compensadas por meio da preservação de outras com as mesmas características. No caso da FIOL, vamos interceptar irremediavelmente três cavidades, preservando outras seis”.

O tema foi escolhido pela VALEC e teve a participação de três palestrantes durante o período da manhã: o Coordenador do Centro de Estudos e das Cavernas do Instituto Chico Mendes, Jocy Cruz; o Coordenador de Mineração e Obras Civis, Jonatas Trindade; e o Diretor-Presidente da empresa Panorama Estudos Ambientais, Edvard Magalhães. Na parte da tarde, dentre outros assuntos, será abordada a contribuição da Superintendência de Projetos da VALEC na previsibilidade e mitigação de impactos físicos nas cavernas da FIOL e, ao final, haverá uma mesa de discussão sobre licenciamento ambiental e cavidades naturais.

Segundo Ivana Marson, a importância do tema proposto ao ciclo de palestras para a VALEC é a troca de informações que o evento proporciona, permitindo discutir a legislação vigente, os impactos ambientais do empreendimento e uma avaliação estendida quanto aos aspectos físicos e bióticos relacionados aos patrimônios espeleológicos.

Veja as apresentações.