O Corredor Ferroviário de Santa Catarina

O Corredor Ferroviário de Santa Catarina ligará o oeste ao leste do estado trazendo desenvolvimento econômico e social. Será conectado a FNS - Ferrovia Norte Sul no município de Chapecó e a futura Ferrovia Litorânea integrando assim a economia de Santa Catarina às demais regiões produtoras e consumidoras do país.

O projeto encontra-se atualmente na fase de desenvolvimento do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental – EVTEA, que está analisando diretrizes de traçado para o Corredor Ferroviário de Santa Catarina, ligando Dionísio Cerqueira, no oeste catarinense, à região de Itajaí, no litoral. Os próximos passos serão a realização do levantamento aerofotogramétrico e a elaboração do projeto básico.

O valor contratado para elaboração do EVTEA, Aerolevantamento Fotogramétrico e Projeto Básico de Engenharia é de aproximadamente R$ 48 milhões, dos quais foram dispendidos até o momento, R$ 3,5 milhões. No que tange à construção da ferrovia, o custo previsto só será obtido após a conclusão do Projeto Básico de Engenharia, fase subsequente ao EVTEA.

Quais municípios serão atendidos e qual extensão terá o Corredor Ferroviário de Santa Catarina?

Na fase atual do EVTEA estão sendo analisadas diferentes diretrizes de traçado, cujo processo de avaliação ainda está em andamento. Após esta fase serão definidos tanto a extensão da Ferrovia, quanto os municípios atendidos.

Quanto custará a construção desta ferrovia?

Após a definição da diretriz será possível estimar o valor da construção que será mais preciso após o projeto básico.

Tempo estimado para execução da obra?

Os Estudos de Viabilidade da VALEC estão sendo elaborados com a premissa de um horizonte de 5 (cinco) anos para conclusão das obras, sendo que este prazo poderá ser revisto durante a elaboração do projeto básico.

Qual é o volume de cargas estimado para esta ferrovia?

O volume de cargas previsto será determinado após a definição de uma diretriz de traçado.

Quais as principais cargas que deverão ser transportadas?

O Estudo apontou como principais cargas captáveis pela Ferrovia: granéis agrícolas, carnes processadas (aves e suínos) e cargas gerais.

Qual é o impacto socioeconômico da região com a implantação do corredor ferroviário?

Espera-se uma redução do custo de transporte, do custo de manutenção de rodovias, de emissões de gases poluentes dos veículos, de acidentes de transporte, bem como geração de empregos e outros que venham a ser identificados durante a execução dos estudos de viabilidade, os quais ainda estão em andamento.

Haverá transporte de passageiros ou somente carga?

O corredor ferroviário está sendo estudado somente para o transporte de cargas.